Acelino Popó Freitas - Uma história que vale a pena

Em 21 de setembro de 1975 nasce o cara que futuramente seria tetracampeão mundial em duas categorias diferentes de boxe: Acelino Popó Freitas, uma história de Evolução.

Nascido e criado no bairro periférico Baixa Quintas, localizado na capital baiana, Cidade Nova, o filho de Zuleica e Nijalma Freitas ganhou o apelido “Popó” graças ao barulho que fazia quando mamava. Tendo uma família de pugilista (seu pai e três dos seus 5 irmãos), não era difícil imaginar que o jovem garoto também ingressaria no universo do esporte. Incentivado principalmente pelo irmão Luís Cláudio, Popó começou na profissão de forma amadora já aos 14 anos.

Logo de cara, ainda com essa idade, Acelino foi campeão Baiano. Aos 15 Campeão Norte-Nordeste e aos 17 anos foi Campeão Brasileiro. Foi convocado para os jogos Pan-Americanos de 1955, em Mar Del Plata, conquistando a medalha de prata no pódio. Desde então deixou sua carreira amadora para uma profissional. Mal sabia ele que sua vida mudaria de vez.

De origem muito humilde, acostumado com a fome e com as dificuldades do dia-a-dia, poucas conquistas materiais já significavam muito para a família Freitas. Ainda morando numa casa de menos de 10m², ter um aparelho de televisão e uma geladeira já era o bastante para encher os olhos do jovem menino que dormia no chão e treinava no terreno dos fundos da casa com o irmão.

Porém, a geladeira de casa ainda só estava cheia de água, e o campeão sonhava em mudar essa situação. Foi quando surgiu a luta em 7 de agosto de 1999, na França, contra o russo Anatoly Alexandrov. Popó vislumbrava ali a chance de alcançar seu primeiro título mundial e, consequentemente, poder mudar a vida de sua família de vez.

Certo de que conseguiria ganhar a luta, o campeão comprou uma casa “fiado” para pagar assim que voltasse da França. Seu foco dentro do ringue era exatamente esse: ganhar para quitar a dívida. E assim foi feito, “Pronto, paguei minha casa”, Popó diz ter sido seu primeiro pensamento após a vitória.

Com uma trajetória repleta de vitórias –por nocaute- o brasileiro teve sua primeira derrota em de 7 de agosto de 2004, contra o americano Diego Corrales, defendendo seu título de Peso Pena. Mas não se deixou abalar, reconquistando a confiança do público com mais duas vitórias no Brasil e logo depois recuperando o título mundial de Pesos Leves.

Popó se aposentou da carreira no esporte aos 31 anos de idade, com quatro títulos mundiais, 83 vitórias como pugilista, campeão sulamericano e com recorde de nocautes. Entretanto, jamais perdeu sua humildade e personalidade brincalhona, sendo autêntico e gentil com absolutamente qualquer um que o conheça.

Nesse mês comemoramos 20 anos do primeiro título mundial do campeão, com uma história de garra, luta e muita determinação. Parabéns, Popó, o Brasil se orgulha de você!