Você conhece a história do nosso Português? Viva a Língua Nacional!

Hoje, 21 de maio, é comemorado o Dia da Língua Nacional. E em homenagem a nossa, que é o português, vamos contar um pouco da história dessa língua cheia de influências e bagagem cultural.

A língua portuguesa é a oitava mais falada no mundo e tem sua origem etimológica no latim vulgar, espalhado pelos soldados do Império Romano. Foi passando por várias mutações até se tornar o português moderno que nós falamos hoje.  No Brasil, por exemplo, a construção do idioma é bastante diversificada e cheia de características ímpares.

Sendo um país de dimensões continentais, é inevitável que as regiões sejam bastante diferentes e utilizem dialetos e regionalidades particulares de cada um. Além do fato geográfico, quando foi proclamada a independência em 1822, o país sofreu diversas invasões de holandeses, italianos, espanhóis e muitos outros povos europeus, variando ainda mais os dialetos na língua.

Devido ao movimento artístico-literário denominado Romantismo, que aconteceu no início do século XIX, o povo brasileiro experimentou o sentimento de nacionalismo influenciando muito no arredondamento da língua. E com o Modernismo –também um movimento artístico-literário- que criticava a valorização excessiva à cultura europeia, a língua nacional passou a ser muito mais apreciada. O português falado no Brasil estava cada vez mais distante da língua-mãe lusitana usada em Portugal.

Dentro do país existem seis grupos dialetológicos: amazônico, nordestino, baiano, fluminense, mineiro e sulista. Em que cada grupo expressa dialetos e sotaques característicos de sua região.

Porém, apesar de toda a diferenciação na oralidade da língua era preciso um acordo com relação à gramática. Por isso, em 12 de outubro de 1990, foi assinado o Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, com o objetivo de unificar as regras gramaticais para todos os países que adotam o idioma. Assinado pelo Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe.

Vamos aproveitar a ocasião para refletir a beleza e riqueza da nossa língua, que traduz não só palavras, mas também muita cultura e pluralidade.

Viva a Língua Nacional!